menu
close

SINPOL-TO cobra esclarecimentos do governo do Estado

Publicado: 2017-12-28 01:27:45

Na tarde desta quarta feira, 27, o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado - SINPOL/TO, Ubiratan Rebello e o diretor de Assuntos Sindicais e presidente da FEAPOL, Darlan Sousa estiveram reunidos com o secretário de Administraçao do Estado, Geferson Barros. Em pauta, o atraso do governo no pagamento do 13° salário, progressões atrasadas dos anos de 2016 e 2017 e o Plansaúde.

O Secretário informou que mais uma parcela de servidores iriam receber o pagamento do 13° já atrasado desde o último dia 20, até a proxima sexta feira, 29. Os servidores inseridos seriam os que têm a receber até o valor liquido de R$ 4.476.63 tendo afirmado que o governo faz previsão de implementar até o dia 31 de janeiro.

Durante o diálogo, o presidente do SINPOL reforçou ao Secretário que a forma como estão sendo tratados seus filiados fere a isonomia, uma vez que trata-se os iguais de forma desigual.

Passando a discutir sobre as alterações no modelo do atual Plansaúde, Barros disse que não haverá nenhuma alteração na forma atual ao usuário do serviço, apenas a empresa gestora que terá alteração, inclusive, nesta quinta-feira, 28, haverá a licitação que definirá a empresa responsável.

Também foi questionado sobre a suspensão no atendimento do Plansaúde aos filiados atendidos na cidade de Imperatriz-MA, sendo respondido que ainda na última terça-feira, 26, foi feito o repasse aos hospitais da região e o atendimento será restabelecido.

Quanto às progressões, o Secretário afirmou que a demanda está em levantamento e prevê que ainda no mês de janeiro terá o resultado, acreditando ser possível a implementação no mês de fevereiro de 2018. As progressões referem-se aos interstícios 2016 e 2017.

Para os representantes classistas, apenas o assunto Plansaúde foi positivo, uma vez que não resultará em prejuízos para os filiados, frente ao atual modelo existente. Já quanto ao atraso no pagamento do 13° salário e às Progressões, não houve novidades relevantes.

Ubiratan Rebello destaca que convocará a categoria já no mês de janeiro de 2018 para deliberarem ações a serem feitas frente ao descaso do Governo do Estado para com os Policiais Civis, "esperamos contar com o maior número possível de filiados para deliberar as próximas ações da categoria", finaliza Rebello.